Natureza

Parque Natural do Tejo Internacional

Edição 51 — 21.03.2022 • 27.03.2022
Parque Natural do Tejo Internacional

Se aprecia o silêncio e a natureza agreste, encontre tudo isto em 26.490 hectares de parque recheados de raridades da fauna e flora. Numa das zonas menos povoadas de Portugal são os animais e as plantas que reinam.

Entre azinheiras e sobreiros, urze e rosmaninho, 154 espécies de aves, 44 de mamíferos, 15 de anfíbios, 20 de répteis, 12 de peixes e 153 de insectos coabitam no espaço do Parque Natural do Tejo Internacional, tornando-o numa das mais importantes áreas protegidas portuguesas.

Aqui, no distrito de Castelo Branco, onde o Tejo faz fronteira com Espanha, o Parque Natural combina o melhor da natureza com o património histórico e cultural. Vestígios do Neolítico e sepulturas romanas convivem com lugarejos rústicos quase despovoados, e a paisagem integra de forma harmoniosas a arquitectura popular das aldeias típicas da região, que parecem acolhê-lo de braços abertos. Na área envolvente do Parque Natural do Tejo Internacional, visite as deslumbrantes Aldeias Históricas de Monsanto e de Idanha-a-Velha ou opte por um dos diversos circuitos pedestres disponíveis.

Flora & vegetação

O Parque Natural do Tejo Internacional encontra-se sob a influência climática do andar mesomediterrâneo seco a sub-húmido, apresentando um verão marcadamente quente e seco. Em termos bioclimáticos o Parque Natural do Tejo Internacional inclui duas séries bioclimáticas: Série da azinheira, Quercus rotundifolia e a Série do sobreiro, Quercus suber. São igualmente características as formações arbustivas correspondentes a estádios intermédios da sucessão vegetal: medronhais, zambujais, retamais, carrascais e estevais.

A cobertura arbórea natural desta região é predominantemente constituída pela azinheira nas zonas médias e altas, bem como por freixo, salgueiros, tamujo e pelo amieiro nas zonas ripícolas. Dada a intervenção antrópica, estão também presentes manchas arbóreas geridas, como os olivais, os eucaliptais e pinhais, assim como montados de azinho e de sobreiro.

Azinheira

A floração ocorre na primavera, entre os meses de fevereiro e maio. Como é uma espécie monóica (espécie que apresenta flores femininas e masculinas separadamente na mesma planta) as flores masculinas e femininas crescem na mesma árvore. As flores masculinas são amareladas, alaranjadas e por fim tornam-se pardas. Aparecem em grande quantidade, agrupadas em inflorescências – amentilhos suspensos – na extremidade dos ramos do ano.
As flores femininas são pequenas, peludas e desenvolvem-se em menor quantidade, sobre os rebentos do ano. Crescem de forma isolada ou em grupos de duas flores e são de cor avermelhada, mudando para cor de laranja com o avançar do tempo.

Neste território foram identificados até à data 726 espécies de plantas vasculares pertencentes a 98 famílias botânicas, salientando-se 51 espécies endémicas.

Esteva
Da família Cistaceae, a esteva é também vulgarmente conhecida como laudanum. O nome comum ou comum de uma espécie é por tradição aquele pelo qual as pessoas melhor a conhecem e varia de acordo com a cultura local e região, por vezes a mesma planta pode ter nomes comuns diferentes ou o mesmo nome comum pode estar associado a espécies diferentes.

Salgueiro negro

O Salgueiro Negro, também conhecido como Blackberry ou Ash, é uma espécie nativa da família Salicaceae, que inclui muitas outras espécies presentes em Portugal, tais como o Choupo Negro, o Choupo Branco e o Salgueiro Branco.

A Primavera é particularmente impressionante nesta área, com os campos cobertos por belíssimas flores de muitas cores. Um cheiro mágico do poder avassalador da Natureza no ar! É por isso que o Parque Natural do Tejo Internacional é um lugar deveras inspirador para nos deleitarmos a ouvir o som dos pássaros. Ou simplesmente o mais profundo silêncio.

Localização
Google Maps

Partilhe esta página
Comece a escrever para obter resultados
Edição 59
04.07.2022 • 17.07.2022
Edição 58
20.06.2022 • 03.07.2022
Edição 57
06.06.2022 • 19.06.2022
Edição 56
23.05.2022 • 05.06.2022
Edição 55
09.05.2022 • 22.05.2022
Edição 54
25.04.2022 • 08.05.2022
Edição 53
11.04.2022 • 24.04.2022
Edição 52
28.03.2022 • 10.04.2022
Edição 51
21.03.2022 • 27.03.2022
Edição 50
07.03.2022 • 13.03.2022
Edição 49
28.02.2022 • 06.03.2022
Edição 48
21.02.2022 • 27.02.2022
Edição 47
14.02.2022 • 20.02.2022
Edition 46
07.02.2022 • 13.02.2022
Edição 45
31.01.2022 • 06.02.2022
Edição 44
24.01.2022 • 30.01.2022
Edição 43
17.01.2022 • 23.01.2022
Edição 42
10.01.2022 • 16.01.2022
Edição 41
27.12.2021 • 02.01.2022
Edição 40
20.12.2021 • 26.12.2021
Edição 39
13.12.2021 • 19.12.2021
Edição 38
06.12.2021 • 12.12.2021
Edição 37
29.11.2021 • 05.12.2021
Edição 36
15.11.2021 • 21.11.2021
Edition 35
08.11.2021 • 14.11.2021
Edition 34
25.10.2021 • 31.10.2021
Edição 33
18.10.2021 • 24.10.2021
Edição 32
11.10.2021 • 17.10.2021
Edição 31
04.10.2021 • 10.10.2021
Edição 30
27.09.2021 • 03.10.2021
Edição 29
20.09.2021 • 26.09.2021
Edição 28
13.09.2021 • 19.09.2021
Edição 27
30.08.2021 • 05.09.2021
Edição 26
23.08.2021 • 29.08.2021
Edição 25
16.08.2021 • 22.08.2021
Edição 24
09.08.2021 • 15.08.2021
Edição 23
02.08.2021 • 08.08.2021
Edição 22
26.07.2021 • 01.08.2021
Edição 21
19.07.2021 • 25.07.2021
Edição 20
12.07.2021 • 18.07.2021
Edição 19
05.07.2021 • 11.07.2021
Edição 18
28.06.2021 • 04.07.2021
Edição 17
21.06.2021 • 27.06.2021
Edição 16
14.06.2021 • 20.06.2021
Edição 15
07.06.2021 • 13.06.2021
Edição 14
31.05.2021 • 06.06.2021
Edição 13
24.05.2021 • 30.05.2021
Edição 12
17.05.2021 • 23.05.2021
Edição 11
10.05.2021 • 16.05.2021
Edição 10
03.05.2021 • 09.05.2021
Edição 9
26.04.2021 • 02.05.2021
Edição 8
19.04.2021 • 25.04.2021
Edição 7
12.04.2021 • 18.04.2021
Edição 6
05.04.2021 • 11.04.2021
Edição 5
29.03.2021 • 04.04.2021
Edição 4
22.03.2021 • 28.03.2021
Edição 3
15.03.2021 • 21.03.2021
Edição 2
08.03.2021 • 14.03.2021
Edição 1
01.03.2021 • 07.03.2021